E no início era o Verbo: Chegar

Chegou o Verão e com ele as férias. Chegaram os longos dias deitados na nossa queridíssima toalha de praia a apanhar sol. Chegaram os magníficos dias em que podemos passar a tarde inteirinha na piscina e chegar a casa à horinha do jantar, pra tomar um duche, comer às pressas e ir pa night. Chegaram os dias de descanso para todos aqueles que, como eu, acabaram os seus exames escolares e podem finalmente gozar os raios do astro-rei e ficar muito quietinhos sem nada para fazer enquanto os ponteiros do relógio vão passando (e com eles o tempo) e nós continuamos tal como estávamos: imóveis. Chegaram os emigrantes dos quatro cantos da Europa, com os seus vistosos mercedes e bm's, para encher as nossas aldeias de mais vida, portanto, de gente com muito francês à mistura. Chegou o tempo das festas estivais nas nossas bem-amadas aldeias. Chegam, então, as bandas de música e as suas músicas pimba, tão animadas quanto imaginativas nas suas letras: chegam os bailaricos. Chegam os turistas: espanhol, francês, algum inglês, quiçá alemão. Chegaram as feiras na mirandesa Avenida: chegaram as noites dos encontros casuais entre amigos que se prolongam pela noite dentro. Chega o desfile de grupos musicais nas festas da nossa cidade: chegará o Quinzinho Portugal, chegará o Saúl, chegará o José da Câmara e os espectáculos culminarão com os obrigatoriamente conhecidos DZRT. Veremos tudo isto e chegaremos ao fim das festas de Bárbara, a Santa nossa celebrada. Chegaremos após noites de animação, divertimento e sabe-se lá mais o quê e dias longos de calor, suor e passeios por onde cada um quiser ao fim do Verão, chegaremos...

Aproveitem, por isso, enquanto dura, porque chegaremos: lá chegaremos...

sinto-me:
música: Constellations
publicado por Streilha às 02:47 | link de l post | Juntar als faboritos